Profilaxia em Armazéns

PROFILAXIA
Entende-se por profilaxia, a conjugação de todas medidas necessárias para evitar ou mesmo prevenir, o acesso de pragas nas unidades armazenadoras. Inserida neste conceito, a implantação dos procedimentos de BPF em U.A., consideradas como medidas de caráter físico, aliadas às medidas de limpeza e de intervenções químicas, tem permitido excelentes respostas ao controle de pragas nas plantas de armazenamento de grãos. Estima-se que 65% do controle dos insetos em armazéns e indústrias estejam associados à limpeza. Apenas 35%, estão diretamente associadas à aplicação de inseticidas e às barreiras físicas. Daí a importância da “Profilaxia”.
PROGRAMA DE PROFILAXIA
• A unidade de armazenadora deve ter um programa contínuo/sistematizado de limpeza. Este processo deve ser documentado e auditado; 
• As “ferramentas” vassouras, compressores de ar, aspiradores de pó e até mesmo água   pressurizada devem ser ressaltadas e não menosprezadas durante a implementação dos procedimentos de Profilaxia; 
 
• Divida a unidade em diferentes áreas, sob o ponto de vista da criticidade, e defina qual a frequência que cada uma deve ser limpa (uma vez por ano, ou por mês, todos os dias, etc.); 
• O processo deve ser geral, onde todas áreas e equipamentos devem ser considerados, a exemplo da balança, moega, máquinas de pré-limpeza, pátios, depósitos, etc.; 
• Procure eliminar todo material que não fizer parte do processo de armazenamento de grãos ou da planta da indústria. Retire equipamentos em desuso, sucatas, ferragens, restos de construção, etc.; 
• Dê uma destinação imediata aos resíduos e impurezas resultantes dos processos de limpeza; 
DESINSETIZAÇÃO
Consiste na aplicação de inseticidas líquidos sobre os grãos, imediatamente após a adoção do processo de limpeza de toda unidade armazenadora, e/ou no momento de enchimento das unidades armazenadoras (Graneleiros e Silos verticais).
A qualidade da distribuição e uniformidade da aplicação dos inseticidas na massa de grãos é fundamental para o sucesso do tratamento. Os inseticidas aplicados, irão proteger os grãos e estruturas contra o ataque de insetos.
MEDIDAS DE CONTROLE QUÍMICO
ATOMIZAÇÃO
Método de aplicação de praguicidas através do uso de pulverizadores dotados de bombas centrifugas e bicos especiais, permitindo a micro-pulverização a grandes distâncias, apresentando grande eficiência.
O emprego da atomização poderá ser realizado em depósitos de sementes, embalagens e produtos processados, minimizando riscos de danos ou contaminações, desde que seguindo as recomendações dos fabricantes.
Neste processo, poderá ser adotado o uso de inseticidas com ou sem ação residual, dependendo da praga alvo e/ou do grau de risco existente no local.
PULVERIZAÇÃO
Método de aplicação de praguicidas através de pulverizadores costais manuais, motorizados costais ou elétrico móvel. A determinação de uso dar-se-á em razão da área de risco a ser pulverizada. Normalmente, utilizam-se pulverizadores costais-manuais, a alto volume, para trabalhos internos e externos, variando para cada grau de risco. A exemplo do processo de Atomização, poderão ser utilizados inseticidas com ou sem ação residual.
TERMONEBULIZAÇÃO
Método de aplicação de praguicida com uso de equipamento gerador de fumaça (Termonebulizador Pulsfog), tendo como veículo o óleo mineral, podendo ser da marca OPPA, ou similares, a exemplo do Alnap, Agecom e Agefix.
A termonebulização se caracteriza pela ação inseticida instantânea, sem ação residual, devendo ser adotada como medida complementar às anteriores, além da alta capacidade de desalojamento os insetos.
Quando usado em caráter preventivo, a termonebulização proporciona grande benefício ao armazenador, pois é um tratamento rápido, barato e eficiente, contribuindo de forma importante para assegurar a qualidade do produto.
Baixo consumo de inseticida: 1 litro de calda pronta pode tratar até 5.000 m³ de ambiente.
Alto rendimento: um ambiente de 5.000 m³ pode ser tratado em apenas 4 minutos (utilizando um Pulsfog K-2).
 
Alta eficiência: a fumaça se espalha por todos os espaços da instalação, atingindo estruturas, equipamentos de transporte, além de locais de difícil acesso, onde se concentram os focos de infestação de insetos. 
 
A PROFILAXIA, portanto, constitui-se em importante procedimento para auxiliar no controle dos insetos nas unidades armazenadoras, plantas de processamento industrial e de sementes.

© 2019 por Bytech. Xpress Design Digital

  • Grey Facebook Icon